Pesquise no Blog

Carregando...

sexta-feira, 21 de junho de 2013

94% dos internautas apoiam manifestações pelo Brasil

Uma pesquisa do Conectaí, mostrou que 94% dos internautas brasileiros apoiam as manifestações que acontecem no Brasil. Esse percentual respondeu que os protestos são “legítimos e justificados”. Outros 70% concordam com as passeatas.
Um outro número significativo mostrou que 62% concordam que, “ainda que justificados, os protestos não foram conduzidos de forma correta”. Sobre os confrontos envolvendo a polícia e manifestantes, 57% diz que a responsabilidade disso ter acontecido foi do governo. O número sobe para 63% na faixa etária até 29 anos.

Um levantamento da agência digital Today mostrou que os protestos geraram 548.944 publicações nas principais redes sociais. O Twitter foi o meio mais utilizado, com 88% (cerca de 483.839 posts). As hashtags mais utilizadas foram #vemprarua, #ogiganteacordou, #protestosp, #mudabrasil e #semviolencia. No Facebook foram 60 mil postagens. Google+ e blogs correspondeu aos 2% restantes.

Esse número corresponde apenas à última segunda (17). Novos levantamentos devem ser anunciados nos próximos dias. Mas já podemos ter uma ideia de como essas manifestações estão mobilizando os brasileiros na rede. Até a novata Mobli teve um número considerado de engajamento. Foram mais de 1000 postagens, segundo a assessoria de imprensa da rede.

Caco Barcellos da Rede Globo é expulso de protesto em SP


Globo é Humilhada AO VIVO!!


Protestos nas ruas apavoram dirigentes da Fifa e de seleções

Os protestos que tomam conta das ruas nos últimos dias, atingindo inclusive o entorno e o interior dos estádios, deixaram integrantes da Fifa e de seleções apavorados com o andamento da Copa das Confederações no Brasil.
A competição virou um pesadelo para a entidade. Não que a Fifa esperasse um evento perfeito, mas a proporção dos problemas, segundo a Folha apurou, é maior do que o pior cenário imaginado.
Os protestos, em alguns casos violentos, se somaram a outras falhas, como furtos e problemas na infraestrutura.

Nesta quinta-feira à noite, durante manifestações em Salvador, onde a seleção brasileira pega a Itália no sábado, dois micro-ônibus usados pela Fifa foram apedrejados em frente ao hotel em que seus funcionários estão hospedados.

Manifestantes também atiraram pedras contra o hotel Sheraton, no Campo Grande, em Salvador. A polícia usou balas de borracha, gás lacrimogêneo e a Cavalaria para dispersar os manifestantes.
Segundo a Folha apurou, duas seleções procuraram a entidade para expressar preocupação com a segurança, principalmente de familiares dos atletas. Representante de uma delas chegou a manifestar o desejo de ir embora, alegando que futebol não se joga em "praça de guerra".
A Fifa também recebeu reclamações de torcedores que não conseguiram chegar aos estádios por causa dos bloqueios de vias de acesso.

Nesta quinta-feira, alguns torcedores do Uruguai foram assaltados quando tiveram que passar por um protesto no caminho para a Fonte Nova.

A Fifa já havia orientado seus funcionários a chegar mais cedo aos estádios --por volta das 9h, ainda que os jogos sejam às 16h e às 19h. Tudo para evitar os protestos.
Além de todos esses problemas no entorno dos estádios, houve ainda uma série de falhas relacionadas às equipes. Na quinta-feira, a Fifa anunciou que seis jogadores da Espanha foram furtados no hotel em Pernambuco.

O Uruguai foi impedido de treinar duas vezes no Recife. Primeiro, porque o gramado do estádio do Arruda estava destruído pela chuva. Depois, porque era impossível chegar ao CT do Sport --o caminho, de terra, também havia sido destruído pela chuva.
Até a seleção brasileira, anfitriã, enfrenta problemas. Nos jogos contra o Japão (em Brasília) e ante o México (em Fortaleza), o time levou muito mais tempo do que o planejado no trajeto entre o hotel e o estádio.

'Brasileiros parecem ter encontrado sua voz', diz The New York Times.

O jornal "The New York Times" dedicou seu editorial desta quinta-feira (20) aos protestos ocorridos no Brasil nesta semana e destacou os problemas que o país enfrenta como "gastos distorcidos e falhas em educação e outros serviços sociais". Apenas ontem, mais de 1 milhão de pessoas saíram às ruas em 25 capitais brasileiras.

"Não é de admirar que o reajuste do transporte público tenha causado indignação entre os pobres e a classe média, que estão sobrecarregados por um sistema tributário asfixiante", afirmou a publicação.

O jornal afirma ainda que "o Banco Mundial apresenta o Brasil como a sétima maior economia do mundo, mas coloca-o entre os 10% com pior igualdade de renda" e aponta o descontentamento com "casos de políticos implicados em esquemas de corrupção".

Muitas cidades decidiram reduzir tarifas do transporte público, mas o NYT aponta que a presidente Dilma Rousseff, que concorrerá à reeleição no próximo ano, terá que enfrentar novas demandas.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Chuva de aranhas assusta moradores do Paraná

Fenômeno ocorreu em uma propriedade rural no norte do Estado e foi causado pelo desequilíbrio ambiental.
Um fato curioso invadiu as redes sociais ao longo da última semana (03/02): o vídeo com o que está sendo chamado de “chuva de aranhas” deixou muita gente preocupada em encontrar pela frente centenas de aracnídeos suspensos no ar.
O fenômeno aconteceu em uma propriedade rural de Santo Antônio da Platina, no norte do Paraná, e foi causado pelo desequilíbrio ambiental na região. Milhares de aranhas Anelosimus eximius – espécie conhecida como “tecedeira-sombria” – construíram enormes redes de teias entre fios de luz, postes de energia e árvores para capturar presas, geralmente insetos de médio porte.

No domingo, dia 03 de fevereiro, o designer Érick Reis registrava um casamento em uma chácara quando flagrou o fenômeno, capturou imagens e publicou o vídeo na rede. Em pouco tempo, o material passou das 15 mil visualizações.
Em entrevista ao jornal local Gazeta do Povo, Luiz Carlos de Pontes Silva, professor de biologia da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), diz que a falta de predadores naturais, como aves e morcegos, faz com que as aranhas encontrem o ambiente ideal para o desenvolvimento.
O pesquisador aponta ainda um estudo que fez na região durante o ano passado que mostra que um aumento considerável na população de aranhas como consequência da troca de arvores frutíferas (que atraem morcegos e aves) por pastagens.
Pontes Silva explica que as teias normalmente são feitas pelas fêmeas, no entanto, com a aproximação do período de reprodução – que ocorre nesta época do ano –, os machos também passam a fazer teias para impressionar as fêmeas. É exatamente esta competição que deixa o local coberto de teias, que são bastante resistentes.
Embora o fenômeno seja bastante impressionante, o biólogo faz um alerta: o melhor é ficar longe dos animais, pois a espécie é bastante agressiva, e o contato pode causar alergias em adultos saudáveis, além de complicações que chegam até o choque anafilático para crianças e pessoas com a saúde debilitada.





Comentários do brogui:
Comia todas as aranhas e os bebes.

Oi é condenada por propaganda enganosa

A oi esta cagando pra vc.
empresa de telefonia Oi foi condenada a pagar uma indenização de R$ 500 mil por danos morais coletivos. Além disso, a empresa deverá devolver o dinheiro de clientes que tenham se sentido lesados ao utilizar o plano “DDD Amigo”.

Conforme o a ação movida pelo Ministério Público Federal do Rio de Janeiro, a empresa não deixou claras as limitações do referido plano ao oferecê-lo aos usuários — levando a cobranças bem acima do esperado.

O plano DDD Amigo oferece ao assinante descontos em ligações de longa duração para um número selecionado pelo cliente. Entretanto, o desconto era contrabalançado por acréscimos em todas as demais ligações — algo que não era deixado claro no momento da assinatura dos contratos, alegam os clientes.

As Historias de Tom de volta ao TNN 8 fatos sobre Tom.


 É uma cilada, Bino!! 
Pedro sobre o Tom

8 Fatos sobre o Tom 

  1. Apesar de ser grande alvo, o Tom é inatingível. Pois possuí um campo gravitacional próprio que distorce o curso de qualquer coisa em curso de colisão com suas formas robustas.
  2. JAMAIS chame o Tom para pular corda, ele é o verdadeiro GRANDE causador de terremotos pelo mundo.
  3. Agradeça o Tom pela não destruição do planeta. Ele ainda não se suicidou pulando de um prédio.
  4. Não convide o gordo pra almoçar na sua casa, a menos que queira que sua família morra de fome!
  5. O Tom é tão grande que o ar ao redor dele empurra as pessoas contra as paredes.
  6. Tom sempre foge da pergunta: Quanto você pesa? Dizendo que não sabe quanto ou que faz tempo que não se pesam.
  7. Sempre coloque o Tom no seu grupo pois sempre vai ser ele que vai se dar mal (fato).
  8. Gordo só faz gordice (fato comprovado cientificamente).


Possível imagem te Tom pelas ruas do EUA.

Se vc viu o Tom por ai faça imagens e mande pra gente, há recompensa que mané recompensa!


Bullying é o carvalho. 


Enquanto isso em alguns "blogs" por ae

A Falta de organização chegou e parou em alguns blogs da região.
Veja a imagem abaixo e tente entender alguma coisa.



sexta-feira, 31 de maio de 2013

Sucateado, Exército não teria como responder a guerra, dizem generais

G1
Assinada em 2008, a Estratégia Nacional de Defesa (END) prevê o reaparelhamento das Forças Armadas do país em busca de desenvolvimento e projeção internacional, mirando a conquista de um assento permanente no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). No entanto, poucas medidas previstas no decreto tiveram avanços desde então.
exercito_infografico_versao13agosto_300 (Foto: Editoria de Arte/G1)
O Exército, que possui o maior efetivo entre as três Forças (são 203,4 mil militares), está em situação de sucateamento. Segundo relato de generais, há munição disponível para cerca de uma hora de guerra.
O Exército usa o mesmo fuzil, o FAL, fabricado pela empresa brasileira Imbel, há mais de 45 anos. Por motivos estratégicos, os militares não divulgam o total de fuzis que possuem em seu estoque, mas mais de 120 mil unidades teriam mais de 30 anos de uso.

Carros, barcos e helicópteros são escassos nas bases militares. O índice de obsolescência dos meios de comunicações ultrapassa 92% - sendo que mais de 87% dos equipamentos nem pode mais ser usado, segundo documento do Exército ao qual o G1teve acesso. Até o início de 2012, as fardas dos soldados recrutas eram importadas da China e desbotavam após poucas lavadas.
A Estratégia Nacional de Defesa elencou entre os pontos-chave a proteção da Amazônia, o controle das fronteiras e o reaparelhamento da tropa, com o objetivo de obter mobilidade e rapidez na resposta a qualquer risco. Defesa cibernética e recuperação da artilharia antiaérea também estão entre os fatores de preocupação.

Um centro de defesa contra ataques virtuais começou a ser instalado pelo Exército em 2010, em Brasília, mas ainda é enxuto e não conseguiu impedir ataques a uma série de páginas do governo durante a Rio+20, em junho deste ano.
O Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron), iniciativa que busca vigiar mais de 17 mil quilômetros de divisas com 10 países, começará a ser implantado ainda em 2012, com um teste na fronteira do Mato Grosso do Sul com Paraguai e Bolívia.

Segundo o general Walmir Almada Schneider Filho, do Estado-Maior do Exército, a Força criou 245 projetos para tentar atingir os objetivos da Estratégia Nacional de Defesa. Ele afirma que os recursos, porém, chegam aos poucos. 
Nos últimos 10 anos, a percentagem do Produto Interno Bruto (PIB) investido em defesa gira em torno de 1,5%, segundo números do Ministério da Defesa - em 2011, o valor foi de R$ 61,787 bilhões. Durante a crise econômica, entre 2003 e 2004, o índice chegou a 1,43%. O maior percentual foi registrado em 2009, quando 1,62% do PIB foram destinados para o setor.
Em 2012, o Exército receberá cerca de R$ 28,018 bilhões, mas 90% serão destinados ao pagamento de pessoal. Desde 2004, varia entre 9% e 10% o montante disponível para custos operacionais e investimentos.
A ideia do ministro da Defesa, Celso Amorim, é elevar gradativamente os gastos com defesa para a média dos demais países dos Brics (Rússia, Índia e China), que é de 2,4%. Segundo afirmou em audiência no Senado, o objetivo é fazer o Brasil ter maior peso no cenário internacional.
“Nós perdemos nossa capacidade operacional, sabemos dessa defasagem. A obsolescência é grande. Por isso, um dos nossos projetos busca a recuperação da capacidade operacional. Até 2015, devemos receber R$ 10 bilhões só para isso”, afirma o general Schneider Filho, responsável pelos estudos da END no Estado-Maior do Exército.
Falta munição
Dois generais da alta cúpula, que passaram para a reserva recentemente, afirmaram aoG1 que o Brasil não tem condições de reagir a uma guerra. “Posso lhe afirmar que possuímos munição para menos de uma hora de combate”, diz o general Maynard Marques de Santa Rosa, ex-secretário de Política, Estratégia e Assuntos Internacionais do Ministério da Defesa.
exercito_especial_soldado_barco_300 (Foto: Tahiane Stochero/G1)Guerreiro de selva patrulha rio na Amazônia durante
ação militar em 2012 (Foto: Tahiane Stochero/G1)
“A quantidade de munição que temos sempre foi a mínima. Ela quase não existe, principalmente para pistolas e fuzis. Nossa artilharia, carros de combate e grande parte do armamento foram comprados nas décadas de 70, 80. Existe uma ideia errada de que não há ameaça. Mas se ela surgir, não vai dar tempo de atingir a capacidade para reagir”, alerta o general Carlos Alberto Pinto Silva, ex-chefe do Comando de Operações Terrestres (Coter), que coordena todas as tropas do país.




Comentário do Blog: Alguém aí poderia me dizer para que serve o exercito, alem de pagar pensões vitalicias e consumir o orçamento da união para fazer ordem unida?